Vale pagar mais para garantir a saúde da sua família?

Você já se perguntou de onde vem os alimentos que coloca à mesa diariamente?

Saber a natureza do que se come é essencial para a absorção exata dos nutrientes oferecidos em cada refeição.

Esses alimentos são anticancerígenos.

Quem explica sobre a origem dos alimentos é a nutricionista, Daiany Costa. À frente do projeto “No limite”, há três anos, a nutricionista faz parceria com diversos agricultores para levar aos seus pacientes, diferentes alimentos orgânicos.

“Ao procurar um alimento orgânico é preciso saber que ele não se limita apenas em ser sem agrotóxico. É preciso levar em cheque se não há insumos prejudiciais, como adubos industrializados e os agrotóxicos ou drogas veterinárias, de hormônios, antibióticos e de organismos geneticamente modificados. Ou seja, é proibido o uso de radiações que produzem substâncias cancerígenas e, aditivos químicos sintéticos como corantes, aromatizantes e emulsificantes”, explicou.

Alimento orgânico não se limita apenas em ser sem agrotóxico.

Mas como saber, de fato, que o alimento é realmente orgânico?

Simples, existe o selo único e oficial do Sistema de Avaliação da Conformidade Orgânica.

Além da Lei 10.831 de 23/122003 e Decretos que regulamentam a lei e Instruções Normativas que aprovam o regulamento para processamento, armazenamento, transporte e etc.

Basta procurar o nome e a marca da organização credenciada que certifica se o produto é orgânico ou biodinâmico.

As produções desses alimentos são relativamente menores que aos alimentos convencionais, isso acaba elevando o seu valor de mercado.

Alimentos orgânicos é sinônimo de saúde em longo prazo.

Apesar de ter um valor maior, ao ser vendido nas prateleiras, a produção orgânica é mais econômica em longo prazo, pois evita fatores que podem prejudicar a saúde, tanto do homem como do campo, quem relata isso é a técnica em vegetação Nathany Almeida.

“Um alimento orgânico de qualidade possui um sabor diferente, saudável e não coloca em risco a saúde do consumidor, já que não possuem contaminantes, são livres de pesticidas, herbicidas e agrotóxicos. As vantagens são inúmeras, entre elas está à saúde da sua família, além de evitar a contaminação do solo”, relatou.

Um prato feito com orgânicos possui um sabor diferente.

A nutricionista, Daiany, enfatiza que esses alimentos são anticancerígenos, já que a produção é feita em um solo rico e balanceado, utilizando adubos naturais.

“É fundamental que as pessoas priorizem o uso desses alimentos orgânicos, para ter mais saúde, segurança, mais sabor e ainda colaborar com a biodiversidade. É essencial que tenha um cuidado maior na escolha do que ingere, assim terá mais disposição e longevidade”, concluiu.


Publicidade